O Programa Pacto Pela Vida demonstra mais uma vez sua fragilidade, especialmente com relação a estrutura das delegacias e institutos da Polícia Civil de Pernambuco. Na última quarta-feira (15), as más condições da delegacia de Vitória de Santo Antão geraram um incêndio na unidade.

O incidente aconteceu por volta das 18h, mas curtos-circuitos na rede de informática da delegacia foram identificados desde cedo por Policiais Civis. Às 16h um técnico visitou as instalações e religou a energia do local, alegando que já não havia nenhum problema. O resultado foi um grave incêndio, que interditou o prédio onde se instalava a delegacia de Vitória de Santo Antão. Contudo, o fato é que as consequências poderiam ter sido muito mais graves e terem se transformado em uma tragédia.

De acordo com alguns policias, que não podem se identificar em razão das recorrentes perseguições dirigidas a quem tece qualquer tipo de crítica ao Pacto Pela Vida ou ao comando da SDS, se o incêndio tivesse acontecido no turno da noite, provavelmente mataria quem estivesse em seu plantão.

Diante da gravidade do fato, é preciso que se apurem causas e responsáveis com rigor. Averiguar o papel desempenhado pela empresa que presta a assessoria técnica é fundamental, mas em hipótese alguma podemos eximir o Governo de Pernambuco, através de sua Secretaria de Defesa Social, que insiste em não enxergar o obvio: o Pacto Pela Vida Faliu.

Sua falência tem submetido Policiais a situações de extrema vulnerabilidade, com a falta ou defasagem de equipamentos e efetivo, baixas remunerações e ambientes de trabalho insalubres. A delegacia de Vitória de Santo Antão não fugia à regra. No caso do incêndio não contava com nenhum extintor disponível no local, cenário que se repete em cerca de 90% das delegacias de Pernambuco. Mas a população também é prejudicada com essa situação, submetida a uma prestação de serviços deficitária. Os moradores daquela cidade precisarão se deslocar até Gravatá para obter atendimento da Policia Civil. Essa realidade não pode continuar!

 

Deixe seu comentário