Não é novidade que a Polícia Civil de Pernambuco é uma das mais eficientes do país, mesmo longe de ter condições ideais de trabalho. A produtividade da categoria é reconhecida nacionalmente e, corriqueiramente, é alvo de propagandas por parte do Governo do Estado. Dentro desse bojo, estão vários políticos pernambucanos, suspeitos de cometer os mais variados tipos de crime, como a prática de “rachadinha”, peculato, contrabando, entre outros.

Ontem (22), outros dois suspeitos com essas características foram presos preventivamente em decorrência de investigações realizadas pela Polícia Civil de Pernambuco; o Vereador do Cabo de Santo Agostinho, conhecido como Flávio do Fórum foi preso durante a Operação Rateio, que investiga crimes como peculato, falsidade documental, organização criminosa e frustração de direito trabalhista. Além de Flávio, também foi preso o empresário e pré-candidato a prefeito de Tamandaré, Marcos Vilar, suspeito de chefiar um esquema de contrabando de cigarros. As investigações da Operação Praia Limpa foram iniciadas em fevereiro deste ano. Outras cinco pessoas envolvidas também foram presas e uma carga ilegal, avaliada em aproximadamente R$ 1,2 milhões, e uma quantia em espécie foram apreendidas.

Já na última terça-feira (21), duas operações também realizadas pela Polícia Civil levaram o Prefeito de Paulista, Júnior Matuto, ao afastamento do cargo. As investigações apontam suspeitas de superfaturamento e irregularidades em contratos da coleta do lixo e aluguéis de imóveis para abrigar órgãos públicos.

Mais uma vez os Policiais Civis de Pernambuco demonstram o tamanho da sua capacidade e o Sinpol prova que está na direção correta em sua luta incessante pela valorização desses profissionais e a garantia de melhores condições de trabalho para eles. Parabéns a todos os colegas envolvidos nas investigações e cumprimento dos mandados.

Deixe seu comentário