Mais um caso de descaso com os funcionários terceirizados da Polícia Civil de Pernambuco, responsáveis pela limpeza das delegacias de todo o Estado. Os trabalhadores, que em 2016 chegaram a ter até sete meses de salários atrasados, mais uma vez estão sofrendo com a falta de pagamento.  Atualmente já passa dos três meses o atraso com os pagamentos dos salários e benefícios dos terceirizados.
Os trabalhadores procuraram o SINPOL em busca de ajuda para solucionar a situação. Muitos deles estão passando por privações e situações vexatórias em razão da falta de pagamento. Vários não têm sequer dinheiro para comprar a alimentação básica e estão sobrevivendo com a ajuda dos Policiais Civis lotados nas delegacias, que fazem cotas para ajudar, inclusive o próprio sindicato já fez doações de cestas básicas. O SINPOL endossa a causa dos funcionários terceirizados na luta pela dignidade e pelo recebimento dos salários em dia.
Graças a uma denúncia feita pelo SINPOL, em 2016, já houve uma mudança de empresa responsável pela manutenção do acervo da Polícia Civil, que atualmente é de responsabilidade da Engenharia Pessoal, porém a situação do atraso dos salários não foi resolvida. “Não podemos virar as costas para o problema vivido pelos terceirizados, nossos companheiros de trabalho. É inadmissível que, mais uma vez, o problema se repita sem que o Governo do Estado tome uma providência definitiva para solucionar essa falta de pagamento. Esses profissionais têm famílias que dependem dessa renda”, cobrou o presidente do SINPOL, Áureo Cisneiros.

Deixe seu comentário