14/04/2016 20h06 – Atualizado em 14/04/2016 20h06

Policiais fazem cota para ter internet em delegacia de Caruaru, diz Sinpol

Internet fornecida pelo governo não dá para fazer diligências, diz Sindicato. Em vistorias realizadas foram encontrados problemas em quatro delegacias.

Do G1 Caruaru

O Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco informou que os agentes da Delegacia Regional do Bairro Boa Vista, em Caruaru, no Agreste, precisam fazer uma cota para ter acesso à internet. De acordo com o presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros, disse que a rede fornecida pelo Governo do Estado não é suficiente para fazer diligências. Foram realizadas vistorias em delegacias do interior nesta quinta-feira (14) e foram encontrados problemas estruturais em quatro unidades.

Em nota, a Polícia Civil informou que “as delegacias com problemas estruturais pendentes de reparos estão recebendo atenção para conserto conforme prioridade de cada uma dentro do planejamento possível e das limitações permitidas”. Sobre o efetivo, a assessoria disse que  “foi aberto um concurso público com 650 vagas para delegados, escrivães e agentes”.

Inquéritos são acomodados em caixas de papelão em delegacias do interior (Foto: Reprodução/TV Asa Branca)
Inquéritos são acomodados em caixas de papelão em delegacias do interior (Foto: Reprodução/TV Asa Branca)

Em entrevista à TV Asa Branca nesta quinta-feira (14), Cisneiros afirmou que “a internet do governo é de 500 bps. Não dá para fazer diligência. Os policiais civis estão fazendo ‘cotinha’ para pagar uma internet por fora”, disse Áureo Cisneiros. Outro problema encontrado pelo Sindicato foi no espaço reservado ao Instituto de Criminalística (IC) – o banheiro estava interditado. No alojamento dos policiais, as paredes estavam com mofo e infiltrações.

Problemas nas delegacias
Nas vistorias, o Sindicato dos Policiais Civis encontraram problemas estrurais nas delegacias de São Caetano, Cupira, Agrestina e Caruaru, no Agreste do estado. Dentre os problemas apontados pelo Sinpol, estão mofo nos alojamentos, falta de limpeza, além da redução do efetivo. O Sinpol disse que vai enviar um dossiê para o Governo do Estado, Assembleia Legislativa e Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE).

O Sindicato visitou o prédio da delegacia de São Caetano. Lá, encontraram instalações elétricas feitas com gambiarras, objetos amontoados nas salas, rachaduras nas paredes e apenas um policial no plantão. “Impossível [o número do efetivo]. Um policial não faz a segurança nem dele próprio, imagine de uma cidade inteira”, disse Áureo Cisneiros.

Em Cupira, foi constatado que não há mais espaço para os veículos apreendidos. Já emAgrestina, o que o Sindicato encontrou o teto com infiltrações, além da falta de espaço para armazenar os objetos apreendidos.

Deixe seu comentário