Pelo jeito os desembargadores pernambucanos só estão preocupados com o próprio umbigo. É que sem alarde, os magistrados do Tribunal de Justiça do Estado de Pernambuco (TJPE) enviaram para a Assembleia Legislativa do Estado um projeto de lei para criar o Fundo Estadual de Segurança dos Magistrados – FUNSEG, com objetivo de garantir a segurança dos juízes e desembargadores do TJPE.

Segundo o projeto, os recursos serão gastos com implantação e manutenção do Sistema de Segurança dos Magistrados e estruturação, aparelhamento e adequação tecnológica dos meios utilizados nas atividades de segurança dos magistrados. Enquanto isso, os investimentos na Polícia Civil de Pernambuco e na segurança pública do Estado são cada dia mais escassos. Além disso, os servidores do próprio tribunal, que pegam no pesado, estão há mais de dois anos sem reajuste, fazendo paralisações, sem qualquer perspectiva de avanço ou de diálogo com a chefia do Poder Judiciário estadual.

“Essa casta, já tão privilegiada, está totalmente desconectada da realidade do povo pernambucano. O pedido reforça a tese que temos levantado sobre a grave crise que abateu a segurança pública do Estado. Mas, é um absurdo que esses servidores públicos tenham a coragem de fazer uma proposta dessa”, observa o presidente em exercício do SINPOL, Rafael Cavalcanti.

Deixe seu comentário