Foi com surpresa e muita indignação que o Sinpol-PE recebeu a notícia de que o Agente da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul, Tiago Vargas, foi demitido no último final semana simplesmente por tecer críticas a gestão do Govenador daquele estado, Reinaldo Azambuja. Entidades que representam Policiais e Agentes de segurança pública de todo o país estão mobilizadas para pressionar o Governo do Mato Grosso do Sul a revogar essa decisão que é totalmente autoritária, descabida e desmedida.

Infelizmente, fatos como esse não são casos isolados nas Instituições Policiais. Na Civil, em todo o país, as corregedorias vêm sendo usadas como instrumentos sistemáticos de perseguições políticas, totalmente inconstitucionais. Aqui em Pernambuco a realidade não é diferente; muito pelo contrário. Foram inúmeros processos administrativos dirigidos à atual Diretoria do Sinpol, também, simplesmente por cobrar melhores condições de trabalho e fazer críticas a gestores e ao próprio Governador. São quase 60 PADs, dois deles pedindo a demissão do presidente em exercício e do licenciado do Sinpol, respectivamente Rafael Cavalcanti e Áureo Cisneiros.

Não se pode admitir que casos desse tipo sejam naturalizados. Nem no Mato Grosso do Sul, nem em Pernambuco, ou em qualquer outra parte do país a liberdade de expressão, garantida constitucionalmente, pode ser ameaçada por interesses particulares que se sobrepõem aos públicos por dentro do próprio Estado. Por isso, o Sinpol-PE e tantas outras entidades representativas de classe continuarão atentos, atuantes e pressionando em todas as instâncias possíveis para que essa decisão totalmente absurda seja revogada.

Deixe seu comentário