Em coletiva realizada na data de hoje (02/12) o Secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, afirmou que o movimento dos Policiais Civis, denominado Operação Polícia Cidadã, teria contribuído para o aumento dos crimes em Pernambuco.

O Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco) vem a público novamente esclarecer que a Operação Polícia Cidadã nada mais é do que uma campanha de conscientização para que os policiais civis cumpram a lei, de forma irrestrita, profissionalizando a investigação e cumprindo as atribuições de cada cargo.

O que o sindicato e a categoria identifica como causa do aumento da violência é a falta de efetivo e o sucateamento da estrutura para o combate ao crime. Em momento algum o Sr. Secretário informou à população que desde 2007 o efetivo da Polícia Civil de Pernambuco é de 4.500 policiais, quando o próprio Pacto pela Vida previa a necessidade de 10.400 policiais no ano de 2015. Ou seja, trabalhamos hoje com menos de 40% do efetivo, em condições degradantes, sem estrutura e com o pior salário de Polícia Civil do Brasil.

A Operação Polícia Civil Cidadã pôs fim à uma época na qual os policiais civis, em nome dos números do Pacto pela Vida, eram trabalhavam exaustivamente em Programas de Jornadas Extras e também eram levados a incorrer em ilegalidades, ao realizem atividades que são específicas do cargo de delegado, o que caracteriza o crime de usurpação de função, ocasionando a nulidade dos atos realizados nos inquéritos policiais.

É a forma improvisada e amadora de fazer investigação que tem levado à impunidade e ao crescimento da violência. Queremos que a população de Pernambuco tenha a polícia civil que mais investiga, soluciona os crimes e contribui para a punição dos culpados, o que só será possível se tivermos um efetivo bem remunerado, com delegacias e institutos com boas estruturas físicas e cumprindo rigorosamente as Leis de nosso país.
A DIREÇÃO

Deixe seu comentário