No último sábado (2) fomos surpreendidos com a entrevista publicada pela Folha de Pernambuco com o Secretário de Defesa Social de Pernambuco, Antônio de Pádua, que fez um balanço do primeiro ano da sua gestão à frente da SDS. O secretário afirmou que o governo tem feito grandes investimentos na segurança, mais especificamente na Polícia Civil. Pura falácia. A polícia não tem colete suficiente para toda a corporação. O armamento é sucateado e apresenta constantes falhas, chegando a ceifar vidas de vários companheiros durante serviço. As delegacias continuam caindo aos pedaços, tanto que acabamos de apresentar dossiê sobre o real estado da Polícia Civil do Estado e constatamos que de 2015, quando apresentamos o primeiro dossiê, para cá, praticamente nada mudou. Cerca de 85% das delegacias do estado estão fechando às 18h por falta de efetivo e falta de material de trabalho.

Uma parte desta falta de investimento, inclusive, é consumida pela própria SDS, já que 30% dos recursos da Segurança Pública são consumidos pela burocracia da pasta, engessando mais ainda as corporações. A cada 100 homicídios no estado, apenas nove são elucidados, por falta de efetivo e de investimento em inteligência. Enquanto isso, o que vemos é o constante aumento nos índices de violência no estado e a falta de transparência dos números e nas ações de combate à criminalidade.

Da mesma forma que os outros secretários, o senhor Antônio de Pádua não dialoga com a categoria. Estre secretário, tal qual os outros, procura destorcer a realidade na hora de cumprir com o que tem que ser cumprido. Como, por exemplo, segue instaurando mais processos administrativos contra toda a diretoria do SINPOL. Vale lembrar que Antônio de Pádua era o corregedor da SDS quando foram instaurados os processos de contumácia.

Não iremos aceitar esta falácia do secretário calados. A verdade tem que ser dita!

A diretoria do SINPOL

Recife, 03 de julho de 2018

Deixe seu comentário