Os policiais civis de todo o estado deram o último adeus ao companheiro Alecsandro Santos Belo na manhã desta terça-feira, 5 de maio.

Em uma demonstração de solidariedade e união, a categoria acompanhou o sepultamento do amigo policial, que tombou alvejado por um criminoso ao cumprir sua vocação de Policial Civil.

O Sinpol é solidário com família e amigos. Rendemos homenagens ao companheiro e afirmamos que a coragem de Alecsandro não será em vão. Em homenagem ao nosso amigo, vamos intensifica ainda mais a luta por melhores tempos para o policial civil.

Discussão2 Comentários

  1. Gostaria de externar a minha tristeza com a morte do Alecsandro Belo, tive o prazer de conhecê-lo quando servimos por 4 anos na Aeronáutica, era um excelente militar. Que Deus possa recebe-lo de braços abertos, pois se foi para os braços do Pai eterno, um grande policial. Não sou policial mais fui seu amigo quando servimos nos anos de 1997 a 2001. Vá em paz meu amigo, que Deus possa confortar os seus entes queridos nessa hora tão difícil.

    Para o Presidente do Sinpol deixo o meu apoio quanto a luta de vocês em se ter uma polícia digna em nosso estado, com condições de trabalho mais humano, com equipamentos mais modernos, e o principal com melhores condições salariais para que possam está motivados a enfrentar um gigante todos os dias. Parabéns pela atitude dos senhores, prova que a categoria é unida e juntos serão mais que vencedores. Mostre ao povo e ao governador Paulo Câmara que a sociedade luta por dias melhores onde a violência venha senão diminuir, acabar. Os telejornais todos os dias mostra a cara do estado com tantas mortes e fazendo com que seja um dos estados mais violento do Brasil. O povo Pernambucano não aguenta mais tanta insegurança. Um abraço a todos,

  2. Sou irmã do policial civil Belo, e quero demonstrar a minha indignação pela morte do meu irmão, pois que a morte dele tentando defender a sociedade não seja envão, pois como ele mesmo dizia o que faz a criminalidade crescer no nosso país e a certeza da impunidade, e que se fosse com qualquer policial íntimo ou não dele, certamente meu irmão correria atrás , pois mais uma vez como ele dizia Deus mim colocou no mundo para tudo menos para ser covarde;
    meu irmão nem na última hora se acovardou-se, morreu dando a vida para defender os princípios dele, deixou para trás os sonho s e os ideais, mãe, pai, irmãos, filhos, esposa eamigos de toda uma vida.
    Lembrar de você será nossa promessa e correr atrás de tudo aquilo que você acreditava ser o certo, te amamos nosso eterno Pi!

Deixe seu comentário