Em assembleia realizada na noite desta quarta-feira (19), o Sindicato da Polícia Civil do Estado de Pernambuco (Sinpol-PE) decidiu que irá aderir à greve geral contra a Reforma da Previdência, marcada para o dia 28 de abril. A paralisação vai durar 24 horas e, portanto, não descumpre a recente decisão do STF quanto ao direito de greve das categorias policiais.
Para o presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros, é um dever de a categoria juntar-se aos demais movimentos e sindicatos na mobilização para barrar essa perversa reforma que praticamente acaba com a aposentadoria. Áureo lembrou ainda que não há nada que garanta que os policiais estão fora da reforma, além do que, mesmo com as alterações anunciadas, os policiais continuam sendo prejudicados.
“Não interessa que o governo tenha dito que vai retirar os policiais civis desse primeiro momento da reforma. Primeiro, porque não pretendemos ser uma elite privilegiada; e depois, porque não adianta pensarmos apenas na nossa categoria: afinal de contas, somos policias mas não vivemos numa ilha. Queremos uma aposentadoria digna e justa para todos os trabalhadores”, defendeu Áureo.
Outros pontos de pauta previstos para assembleia foram retirados, para que a categoria debatesse com maior profundidade a decisão de paralisar no dia 28. O vice-presidente do Sinpol, Rafael Cavalcanti, explicou que os policiais de Pernambuco não poderiam deixar de aderir à greve geral contra a previdência em solidariedade ao conjunto dos trabalhadores e trabalhadoras.
“Nós entendemos que esse sindicato não é apenas dos policiais civis, mas de toda a sociedade que precisa e depende do serviço prestado pela polícia. Dessa vez, a paralisação será a nossa forma de mostrar à sociedade e à opinião pública que estamos ao lado delas na luta contra a reforma da previdência”, finalizou.
ESCOLA DE FORMAÇÃO SINDICAL – Durante a assembleia desta quarta-feira, o presidente do Sinpol, Áureo Cisneiros, anunciou que em maio o sindicato lançará a “Escola de Formação Sindical”. A iniciativa será realizada em parceria com Universidade Federal de Pernambuco, na forma de atividade de extensão. O programa tem como objetivo oferecer aulas sobre a luta de classes e a história do movimento sindical para a base do Sinpol.

Deixe seu comentário