O vice-presidente do Sinpol, Rafael Cavalcanti, participou na manhã desta quarta-feira (18) do programa Nova Manhã, da Rádio Cultura do Nordeste 1.130 AM, de Caruaru. Na ocasião, ele e a radialista Risoni Santos falaram sobre o Projeto de Lei anunciado na Assembleia Legislativa (Alepe) pelo deputado André Ferreira, que obriga o Estado a fornecer os equipamentos básicos de segurança, como armamento, munições, coletes e algemas aos policiais civis e militares de Pernambuco sem desconto em seus proventos.

“Nós enfrentamos uma situação extrema de descaso. O policial civil, hoje, é quem assume as despesas com equipamentos que deveriam ser fornecidos pelo Governo do Estado. Para fazermos nosso trabalho bem feito e garantir não só a segurança da população, mas também a nossa própria segurança, acabamos pagando para trabalhar devidamente equipados e, considerando que a Polícia Civil de Pernambuco, atualmente, é uma das que possui a pior remuneração em todo o Brasil, estas despesas não são só fruto de irresponsabilidade do Estado, mas um peso grande no nosso bolso”, disse.

Rafael também aproveitou a entrevista para falar sobre as lutas da dos policiais civis e destacou, entre outros pontos, as péssimas condições de trabalho os problemas de infraestrutura nas delegacias, que sofrem com o sucateamento e se constituem em péssimos ambientes de trabalho e também da defasagem de efetivo no quadro de servidores, que acaba por provocar sobrecarga de trabalho e o desdobramento de pessoal para o funcionamento dos serviços básicos de segurança no Estado.

O vice-diretor do Sinpol também falou sobre a iniciativa levada que será apresentada aos legisladores. “Esperamos que este Projeto seja apreciado e aprovado pela Alepe, que a Assembleia assuma a responsabilidade de referendar o que nunca deveria deixar de ser obrigação do Governo do Estado. Estes materiais são imprescindíveis para  a segurança pública e sequer deveria haver uma lei que garantisse esse fornecimento por parte do Estado”, finalizou.

Deixe seu comentário