Esta sexta-feira (14) já está sendo marcada pela luta nacional contra a proposta de reforma da previdência apresentada pelo Governo Federal ao Congresso. Como instrumento de pressão popular contra a proposta, trabalhadores e trabalhadoras das mais variadas categorias aderiram à greve geral convocada pelas centrais sindicais e se unirão em atos espalhados por todo o país em prol do direito à aposentadoria.

Para nós, Policiais Civis, a proposta é extremamente perversa. É inadmissível que o governo não leve em conta os riscos a que nós e nossas famílias estamos submetidos diariamente por conta da profissão. Além disso, o desgaste psicológico e o envelhecimento natural que enfrentamos requerem indubitavelmente um regime de aposentadoria diferenciado. O Policial envelhece, o crime não.

Além disso, a proposta enviada ao congresso, ao contrário do que pregam seus defensores, assevera ainda mais as desigualdades sociais do país e produzirão em breve uma massa de idosos vulneráveis – o que além de perverso irá retirar ainda mais dinheiro de circulação, prejudicando também o próprio mercado.

Assim, diante da compreensão do nosso papel na sociedade, da necessidade de resguardar direitos já conquistados e seguindo as deliberações da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol) e da Federação Nordestina de Trabalhadores Policiais Civis (Feipol-NE), a diretoria do Sinpol-PE resolve apoiar a greve geral e orienta a participação do Policiais Civis de Pernambuco no ato público que acontece às 14h, no cruzamento da rua do Sol com a Guararapes.

Deixe seu comentário