Veja no detalhe: colete vencido desde 2009

 

O presidente do Sinpol, Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco, Áureo Cisneiros, protocolou, no último dia 15 de junho, um ofício direcionado ao Secretário de Defesa Social do Estado, Alessandro Carvalho, comunicando a necessidade de equipamentos de proteção individual para os policiais civis de Pernambuco.

O documento, com caráter de urgência, já que os policiais estão tendo que ir às ruas sem proteção, requer providências para aquisição de coletes balísticos (considerando o tamanho e modelo necessário, de acordo com a altura e gênero dos servidores), algemas e munições parta a Polícia Civil, bem como sejam oferecidos cursos de aperfeiçoamento nas áreas de defesa pessoal, manuseio e uso de arma de fogo, uso diferenciado de segurança deste Estado e proteção na execução de suas atividades.

A solicitação é embasada no dever do Estado em fornecer aos seus servidores, condições e meios para um exercício pleno de suas atividades e atribuições.

O Sinpol, representante dos policiais civis de Pernambuco que estão expostos a riscos e perigo de vida, pela própria natureza da profissão e pelo contato com a violência praticada pelos que transgridem as leis e perturbam a sociedade, entende que é de fundamental importância a aceitação do pedido feito ao Secretário de Defesa Social.

O ofício aponta graves irregularidades no que diz respeito à segurança da categoria. Ele afirma “que também as munições das armas utilizadas pelo efetivo policial encontram-se, se não na totalidade, em grande parte vencidas, visto que foram adquiridas há mais de seis meses, prazo de validade estabelecido pela Companhia Brasileira de Cartuchos, CBC, conforme publicado no site da referida empresa”.

“É preciso mais que coragem para realizar bem as atribuições do policial civil. A solicitação que fizemos nem deveria existir. Cabe agora o Governo atender as reivindicações e não deixar que o policial Civil trabalhe sem a segurança necessária para defender a sociedade pernambucana”, resume Áureo Cisneiros.

Deixe seu comentário