Já chega a quase cinco meses o atraso nos salários e benefícios dos funcionários terceirizados da Polícia Civil de Pernambuco, responsáveis pela limpeza das delegacias de todo o Estado. Os trabalhadores, que em 2016 chegaram a ter até sete meses de salários atrasados, mais uma vez estão sofrendo com a falta de pagamento.

Os terceirizados procuraram o Sindicato dos Policias Civis de Pernambuco em busca de ajuda para solucionar a situação. Muitos deles estão passando por situações de falta de alimentação básica, contas atrasadas, e sobrevivendo com a ajuda dos Policiais Civis lotados nas delegacias, que fazem cotas para ajudar.  Na última terça-feira (20) o SINPOL distribuiu 80 cestas básicas para tentar amenizar o sofrimento desses trabalhadores. Os alimentos foram arrecadados na troca de camisas para o bloco SINPOL na Folia.

Vale lembrar que em 2016, graças a uma denúncia feita pelo SINPOL, houve uma mudança de empresa responsável pela manutenção do acervo da Polícia Civil, que atualmente é de responsabilidade da Engenharia Pessoal, porém a situação do atraso dos salários não foi resolvida e o descaso segue prejudicando os terceirizados da Polícia Civil que se encontram em situação desumana.

Deixe seu comentário