Ontem, ao longo do dia, o SINPOL continuou agindo e se manifestando sobre os indícios de ingerência política e/ou falhas na investigação do caso Paulo Cesar Morato, apontado como o testa de ferro da organização criminosa que supostamente desviou mais de 600 milhões de reais dos cofres públicos para campanhas eleitorais do PSB. A seguir está oficio entregue e protocolado na Secretaria de Defesa Social, quando o SINPOL, na pessoa de seu presidente, Áureo Cisneiros, cobra explicações convincentes acerca das investigações e as prejudiciais ingerências políticas na Polícia Civil de Pernambuco.

Confira na íntegra:
CASOPC
Link para PDF: Clique aqui.

Deixe seu comentário