“Após várias tentativas de diálogo por parte do SINPOL-PE, infelizmente, no dia de hoje, o Governo do Estado faltou à reunião que estava marcada desde abril com a categoria dos Policiais Civis, fato este que causou revolta e indignação entre os policiais. Os representantes da categoria ficaram aguardando por mais de duas horas a reunião em mesa de negociação, como dito anteriormente, marcada desde o mês de abril, mas, sem nenhum aviso prévio, o Governo não compareceu à reunião.

Diante dessa falta de respeito por parte do Governo do Estado, os Policiais Civis de Pernambuco realizaram na tarde desta terça-feira, 27, mais uma Assembleia da Campanha Salarial e Funcional 2021 / 2022, onde decidiram deflagrar uma Operação Padrão (intitulada “Operação Polícia Cidadã”), onde a partir de HOJE os Policiais Civis apenas farão exclusivamente aquilo que é legalmente estipulado como atribuições da categoria. Outra pauta decidida pela classe, na assembleia, foi a entrega do PJES (Programa de Jornada Extra) a partir do mês de outubro. Isso significa que a categoria não fará hora extra.

Tal postura do Governo é inadmissível, ainda mais quando o próprio Governo utiliza a produção dos Policiais Civis para fazer propaganda política, como redução de homicídios, de crimes patrimoniais, de cumprimento de mandato de prisão e de apreensão de armas de fogo. Os Policiais Civis produziram muito, mesmo durante a pandemia, porém não têm o seu trabalho reconhecido, mesmo quando o Estado apresenta um caixa cheio, com capacidade financeira de sobra para atender os pleitos da categoria.

É importante salientar que, enquanto Pernambuco é a 11ª economia dentre todos os estados da nação, os Policiais Civis pernambucanos têm o 22º pior salário do país. E, se comparado aos chefes, a distorção e a distância é completamente desarrazoada e injustificada.

O SINPOL vem acompanhando as contas do Estado, através dos balancetes oficiais referentes aos dois últimos quadrimestres fiscais, que mostram que Pernambuco está com a saúde financeira com capacidade “de sobra” para atender o pleito justo dos Policiais Civis. Inclusive, o SINPOL tem em mãos estudos feitos pelo DIEESE que confirmam que o Estado tem plena capacidade financeira para repor as enormes perdas dos Policiais Civis, pois há muito tempo Pernambuco não tem uma saúde financeira tão boa. Em contrapartida é um dos estados que menos investe em Segurança Pública.

O SINPOL não aceitará a forma desrespeitosa de tratamento com a categoria por parte do Governo do Estado, nem a falta de reconhecimento e de valorização funcional e salarial, pois, além de tudo, os Policiais Civis já trabalham sem condições estruturais, funcionais e salariais mínimas para exercerem o seu trabalho.

Vale salientar que, desde o começo da Pandemia, mais de 100 Policiais Civis perderam a vida para a Covid-19, um número maior que as perdas para a criminalidade.
Não vamos mais aceitar essa forma de tratamento com a categoria. A partir de amanhã toda a direção do sindicato estará visitando as delegacias e institutos de Polícia do Estado, dialogando com os colegas para que seja cumprida à risca a Operação Padrão. Só assim deixaremos evidente que nada na Polícia Civil funciona sem o trabalho dos Agentes, Comissários, Escrivães e demais cargos da base da Polícia Civil de Pernambuco.”

Confira o vídeo da Assembleia na integra no link: https://youtu.be/B7aAV8RY5nQ

Clique aqui e acesse o Formulário de Entrega do PJEs

Baixe o manual da Polícia Cidadã Atualizado (28/07/2021)

 

Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco – SINPOL PE

Deixe seu comentário