O SINPOL recebeu denúncias de que os policiais civis lotados, ou que participam do Programa de Jornada Extra Salarial – PJES, na Coordenadoria de Recursos Especiais – CORE, são obrigados a adquirirem, com recursos próprios, os uniformes para operações e camisas para trabalho diário.

Segundo o presidente em exercício do SINPOL, Marsal Sobreira, Policiais Civis do estado de Pernambuco não fazem jus a nenhum auxílio para aquisição de uniformes, porquanto sua função é eminentemente investigativa, além do que o Estado não disponibiliza as vestimentas, não sendo, então, o policial obrigado a comprá-las. Ressalta ainda que se o Estado exige algo, ele tem de fornecer, como faz com as armas. Se não é obrigatório, o policial pode ir para o trabalho com qualquer roupa, seguindo a portaria da Corregedoria-Geral da Secretaria de Defesa Social (SDS) de Pernambuco, que proíbe a agentes de segurança pública adentrarem em prédios do governo, das polícias e dos bombeiros com ‘vestimentas incompatíveis com os bons costumes’, finaliza Marsal, denunciando que a remuneração que o policial perfaz atualmente é insuficiente e direcionada ao sustento próprio e familiar, e não para gastos com equipamentos, cujo fornecimento é obrigação do Estado de Pernambuco.

Deixe seu comentário