Nossa Campanha Salarial começa em:

Dias

Horas

Min

Seg

No próximo dia 18, os sindicatos de Policiais Civis de todos os Estados, as Federações regionais e a Confederação Brasileira de Policiais Civis irão se reunir em frente à Chefia da Polícia Civil, às 10h, para um ato/assembleia em defesa da Liberdade sindical e pela readimissão de Áureo Cisneiros aos quadros da PCPE.

Desde dezembro de 2018, sabemos que a atual gestão do Governo do Estado já tinha em mãos a demissão do companheiro Áureo, esperando apenas uma oportunidade para concretizar a tentativa de silenciar uma das vozes mais fortes e atuantes da nossa classe.
Essa é a ferramenta de controle que o Governo do Estado de Pernambuco usa para intimidar os profissionais da segurança pública: a perseguição política.

Em acordo assinado em no dia 21.10.2016, o Governo do Estado de Pernambuco, através do então Secretário de Administração, Milton Coelho, se comprometeu em arquivar todos os processos administrativos da Direção do SINPOL para que encerrássemos a greve da categoria. O Governo concordou que tais processos versavam estritamente sobre a legítima atuação sindical do ex-presidente, Áureo, e seus diretores. Além de quebrar a própria palavra ao descumprir o acordo, a falta de diálogo em outros diversos momentos só mostra que o objetivo do Governo é transformar os autênticos representantes sindicais em meros capachos do Estado, enfraquecendo assim a luta por melhores salários e condições de trabalho.

Se essa demissão não for revertida, qual é o pai de família que colocará em risco o seu emprego, batendo de frente com o Estado para exigir valorização e melhores condições de trabalho?
Essa postura do Governador de Pernambuco é inédita neste período de redemocratização. É um ataque sem precedentes à democracia e à Liberdade Sindical!

O SINPOL-PE deixa bem claro que essa tentativa de intimidar a categoria e calar o sindicato não terá efeito. Este tipo de ameaça só fortalece a nossa luta e aumenta a nossa resistência. Lutaremos ao lado dos companheiros policiais civis de todo o Brasil, pois a atitude arbitrária, injusta e ilegal do Governo de Pernambuco não atacou apenas a voz do companheiro Áureo e sim toda a categoria. É um crime contra a Liberdade Sindical e uma afronta a todos os representantes classistas do país.

Agradecemos a solidariedade dos mais variados sindicatos de inúmeras categorias, centrais sindicais, movimentos sociais, parlamentares, legendas partidárias, militantes das mais variadas ideologias, e ao Comitê pela Readmissão, que convocou um ato em defesa de Áureo e da Liberdade Sindical para a próxima segunda, dia 11.01, às 10h, no monumento Tortura Nunca Mais, na Rua da Aurora.

Por tudo isso convocamos os Policiais Civis para somar conosco nessa luta em defesa do nosso direito de expor os maus tratos e buscarmos nossa devida valorização e assim continuarmos ajudando a fortificar a Polícia Civil e melhorando a Segurança Pública para o povo pernambucano. Não podemos permitir que um companheiro que trouxe grandes avanços para a nossa categoria seja calado de forma ditatorial. Hj foi Áureo, amanhã pode ser qualquer um.

NÃO VÃO CALAR O SINPOL

Deixe seu comentário