Nossa Campanha Salarial começa em:

Dias

Horas

Min

Seg

Lideranças sindicais de todo Brasil, autoridades federais e representantes sindicais de vários estados, caminharam juntos com os Policias Civis de Pernambuco e toda diretoria do Sindicato dos Policias Civis de Pernambuco (SINPOL-PE), na última segunda-feira (18), em um ato em defesa da Liberdade Sindical e pela readmissão de Áureo Cisneiros aos quadros da Policia Civil de Pernambuco. A concentração ocorreu em frente à Chefia da Polícia Civil de Pernambuco, na rua da Aurora, área Central do Recife, onde promoveram um grande ato em repúdio à demissão arbitrária de Áureo Cisneiros e logo após seguiram em caminhada até o Palácio do Campo das Princesas, onde foi entregue um manifesto ao governador de Pernambuco, Paulo Câmara.

Uma comissão formada pelo Presidente do SINPOL-PE, Rafael Cavalcanti, o vice-presidente Marsal Sobreira, o presidente da COBRAPOL, André Gutierrez, e o presidente da Federação dos Trabalhadores Policiais Civis da Região Nordeste (FEIPOL– NE), Ênio Nascimento foi recebida no Palácio do Campo das Princesas pelo o Secretário Executivo da Casa Civil, Carlos Eduardo Figueiredo.
O presidente do SINPOL-PE, Rafael Cavalcanti, detalha como se deu a reunião com o representante do Governo de Pernambuco. “Achar um caminho viável. Foi essa promessa do Secretário Executivo da Casa Civil, Carlos Eduardo Figueiredo. Ele entende que não é bom o desfecho que o Governo deu e prometeu que levará nossa palavra diretamente ao governador, para tentar achar um caminho menos traumático e injusto”, detalhou Rafael Cavalcanti.
Durante todo o ato foram puxadas as palavras de ordem como: “Lutar não é crime” e “queremos a readmissão de Áureo!”.

Sentindo-se muito solidarizado por toda a categoria da Polícia Civil do país, Áureo Cisneiros destacou: “Este ato não é personalista. É em defesa da liberdade sindical, ao processo democrático no país. Estamos mostrando ao governador Paulo Câmara que ele cometeu um ato atentatório, quando demite um sindicalista, e mostramos que a categoria civil de todo o Brasil está unida, junta com parlamentares e centrais sindicais. Precisamos dizer que ele não vai nos intimidar. Continuaremos lutando, e lutando firme’’, enfatizou Áureo Cisneiros.
Em sua fala, o presidente da COBRAPOL Andre Gutierrez, reforçou que a Polícia Civil não será intimidada: “Essa perseguição por causa da atividade sindical do Áureo não pode acontecer. Se isso virar moda vai acontecer em todo o Brasil. Eles querem nos calar, mas não tem como nos calar! Temos que reagir a isto da maneira como estamos fazendo, com todas as Federações e entidades do Brasil presentes”, enfatizou.

Questionando o ato do governador, o presidente do Sinpol-MT, Gláucio Castanon pontuou: “Pernambuco tem precedentes que nos dá orgulho e não gostaríamos que este estado fosse pioneiro nesse tipo de desmantelamento de organização social de perda de direitos. Não é isso o que os pernambucanos (as) merecem”.
A Deputada Federal Fernanda Melchionna (PSOL- RS) também participou do ato e se comprometeu a denunciar o ato na Câmara dos Deputados assim que acabasse o recesso parlamentar. “A demissão do Áureo é um perseguição ao conjunto da classe trabalhadora organizada. Um processo claramente de perseguição política a um dos sindicatos mais atuantes do Brasil’’, ressaltou. Estiveram presentes no ato Sindicatos de Policiais Civis de todo o Brasil, além das Federações Regionais e a Confederação Brasileira de Policiais Civis – COBRAPOL, o delegado de Polícia Civil Orlando Zaccone, coordenador do Movimento Policiais Antifascistas, a vereadora do Recife Dani Portela (PSOL), dentre outras lideranças. Ainda de acordo com o Sinpol, ofícios convidando parlamentares dos mais variados partidos e vertentes ideológicas foram enviados, mas a maioria não retornou o contato. Entre os convidados, os deputados estaduais: Delegada Gleide Ângelo (PSB), Joel da Harpa (PP), Delegado Antônio Moraes(PP), Comissário Álvaro Porto (PTB), Alberto Jorge (PSC), Fabrizio Dario(PHS), Delegado Erick Lessa (PP) e Comissario Eriberto Medeiros (PP).

De acordo com o presidente do Sinpol-PE, Rafael Cavalcanti, uma nova reunião com o Governo de Pernambuco ficou pré-agendada para próxima segunda-feira (25). “O SINPOL-PE agradece a todos que se fizeram presentes neste ato em solidariedade ao companheiro Áureo Cisneiros e a nossa luta por melhorias em prol da nossa categoria e lamentamos veementemente a ausência de parlamentares ligados à segurança pública que não se posicionaram até o momento contra este ato arbitrário e feroz”, destacou o presidente.

Deixe seu comentário